Por: Rebeca Maynart | 0 Comentário(s)

Você ainda pensa em mim nas tardes de domingo?

sábado, setembro 15, 2018

Eu te vi outro dia no ônibus, também na calçada e no caminho para o trabalho. Exceto que não era você, era minha mente jogando com minha saudade, imprimindo seu rosto em todos os corpos que encontro pelas rodovias. Implorando às estrelas do universo que nos esbarrem, que, ao acaso, eu te encontre depois de esperar por três horas, despretensiosamente, na porta da sua casa. 

Me consome a vontade de te contar que sinto sua falta, de uma forma que eu não acreditei que fosse possível. Mas poderia eu te arrastar de volta para minha bagunça? Seria pedir demais que ficasse um pouco mais, por favor? E por que você não fez nenhum esforço para ficar? Quiçá fora a coisa mais fácil que tenha feito e não posso culpar-te, o olho do furacão é aqui dentro dos meus braços.

Eu queria seu abraço apertado outra vez. Se eu soubesse que aquele seria nosso último beijo, teria prolongado por mais duas horas. Pelos deuses, você ainda pensa em mim nas tardes de domingo? Você ainda se lembra de como passávamos horas escolhendo o que pediríamos para comer e sempre acabava em pizza? E de como sempre brigávamos pelo filme que a gente ia assistir? Porque e eu não consigo esquecer nenhuma dessas (nem outras) coisas. 

O que eu faço com sua blusa de frio escondida no meu guarda roupa? E todas as fotos nossas que eu ainda não revelei? Eu quebrei a nós, assim como faço com tudo o que toco. Eu peço desculpas, mas não posso evitar de pensar que, talvez, com você tenha sido meu lugar.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.