Por: Rebeca Maynart | 12 Comentário(s)

aquele das juras de amor eterno

sexta-feira, setembro 28, 2018

Você vive no para sempre mais efêmero que eu já vi. Tudo para você é pouco e pouco é demais. Eu te amei e entreguei meu infinito limitado, recriei uma versão melhor de mim por você. E não foi suficiente, jamais seria, porque eu estava jogando seu jogo, atuando numa peça que você já tinha escrito o final. Nada que eu tivesse feito diferente poderia mudar o destino fatídico que você escolheu para nós.

Você me pediu em namoro frente ao mar, prometeu-me o mundo, sabendo que meu mundo era você. Você mostrou-me tudo o que eu poderia ser e me deu razões para seguir, apresentou o mundo incrível que me aguardava e como a vida podia ser maravilhosa. Você ignorou todo o dano que, conscientemente, estava prestes a causar, já que, para ti, o para sempre dura uma semana e o nunca mais é inexorável. Para você, a aventura vale mais que suas consequências.

E eu não te procuro mais, te procurar é admitir que tudo o que você pensa de mim está certo. Que eu sou mais alguém que não superou minha sina pelo seu encanto, que seus emails piedosos estão com toda razão. E eu gostaria que pegasse essa semente de esperança que jogaste no meu jardim e enfiasse no lugar mais conveniente do teu corpo. 

Eu te amei com tudo o que eu tinha, eu senti o perigo de entrar tão fundo em alguém quanto entramos um no outro. Eu vi seus demônios e me apaixonei por todos os seus fantasmas. Eu vi o fundo do seu poço e entrei com você para sairmos juntos. Eu vi o pior e o melhor de você e quis todos os seus pedaços. Ora, que ironia, fora você quem me despedaçou, quando unilateralmente decidiu que era hora de dar xeque mate e apagar da sua vida o capítulo que levava meu nome no título.

Não posso dizer que você é página virada, afinal eu ainda escrevo sobre você e para você. Eu ainda tenho o que restou de nós e lembranças borradas da gente tomando cerveja naquele quarto de hotel. Das nossas conversas mais sinceras e intrínsecas no meio da noite. Da gente assistindo o sol se por atrás do oceano, sentados nas pedras na areia.

Você, irremediavelmente, esqueceu tudo isso.

12 comentários:

  1. Achei esse texto tão lindo e foi tão refinado o jeito que você escreveu pra enfiar no cu as sementes hahahua
    Já me vi nessa situação várias vezes, em que me afundei no oceano de alguém, mas a pessoa já tinha prazo e me deixou sozinha na praia. É uma situação horrível e demora pra curar, mas depois que a gente se livra dos sentimentos, a paz é enorme!


    Com amor, ♥ Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hauhaua não posso negar que foi muito divertido mandar alguém tomar no cu sem propriamente dizer as palavras.
      É aquela velha história de mergulhar de cabeça em pessoas rasas. Tá que as vezes elas até são profundas, mas é só um grande oceano sem vida.
      Depois que a gente se cura, só ficamos mais fortes!

      E que felicidade de ter por aqui!! obrigada pelo carinho ♥

      Excluir
  2. Sua escrita é maravilhosa, moça! Nunca vi alguém mandar enfiar algo no cu com tamanha classe.
    Uma coisa que aprendi há muito tempo é que o amor nunca é o que a gente inicialmente pensa ser. Digo... Temos sempre aquele quase amor. A pessoa que pensamos ter, verdadeiramente, amado. Mas aí aparece The one, e a gente entende que aquela outra pessoa era só quase. Possibilidade.
    Desejo que sua cura chegue logo (olha eu aqui, presumindo o baseado em fatos reais haha).Seu blog fora um achado e tanto; novamente, escreves muito bem.

    Com Carinho, Nina Elyard.
    https://entremcc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaaaaaa, que linda! Muito obrigada ♥
      Não é sempre que eu sou tão classuda, mas às vezes eu me esforço haha
      "e a gente entende que aquela outra pessoa era só quase", essa frase é exatamente isso. Quando a gente entende que a pessoa era só um quase.
      Haha presumiu certo, quase tudo aqui é verídico (só de vez em quando que eu dou uma despirocada :P
      Muito obrigada, novamente s2 espero que tenha gostado do café ♥

      Excluir
  3. Beca, você tem telento em traduzir as dores do coração em palavras. Machucou ler esse texto e deu pra sentir tudo isso, essa agonia de quando um segue em frente e o outro fica. CREDO! que texto forte e cheio de sentimentos, do jeitinho que eu gosto. PARABENS amore, gosto muito dos teus tormentos em forma de poesia <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, que comentário lindo :')
      muito obrigada mesmo, você ta sempre aqui apoiando meus textinhos sentimentais! OBRIGADA, você me inspira e motiva.
      lindaaaaaaa

      Excluir
  4. Aprendi de uma forma refinada, mandar alguém enfiar algo no C** obrigada..
    Mas falando sério agora, amei demais o texto.
    Intenso, profundo, verdadeiro e reflixo.
    amei a forma que usa as palavras <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHA, mandar tomar no cu com classe é tudo na vida!!
      Que linda, muito obrigada, fico feliz em saber <3

      Excluir
  5. aaaa que coisa mais profunda esse texto, Becca. Nossa, foi um tiro isso de que não é página virada, já que a gente ainda pensa na pessoa. Passei por tantas dessa, aff. A referëncia da música do Paulinho Moska na primeira estrofe é AMORR, aaa. "e pouco é um pouco demais".
    Hoje eu também aprendi a mandar, de forma bem elegante, alguém tomar naquele lugar. Amém? Eu amei muito.
    Parabéns pela escrita linda, mana <3 você brilhou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUE LINDA!
      Ai muito obrigada mesmo pelo carinho!!
      Paulinho é um nenê né, amo s2
      HAHAHA TODO MUNDO AMOU ESSE MEU "VAI TOMAR NO CU", muito chique né? pode aderir haha
      Você que brilha com essa áurea linda, brigada de novo! ♥
      mil beijos

      Excluir
  6. sua escrita é tão doce e suave, parabens.
    Felizmente nunca passei por isso, estou até hoje com o meu primeiro namorado. Mas imagino que deve ser uma situação horrível, tu faz tudo pela pessoa e do nada ela resolve lhe apagar da vida dela, sem aviso ou sinal prévios.

    Com carinho Renata Prado | LuArtico |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai que amor, muito obrigada, fico feliz que tenha gostado.
      Nada como um primeiro amor eterno né? Toda felicidade do mundo para vocês ♥

      Excluir

Tecnologia do Blogger.