Por: Rebeca Maynart | 28 Comentário(s)

Você quebrou meus pedaços

sábado, julho 01, 2017

Os comprimidos distraem-me,  mas não arrancam-me da minha agonia. Toda felicidade parece um rápido pico de energia que dilui-se no ácido da minha falsa realidade. Como um daltônico, meu mundo perdeu saturação e agora tudo que eu enxergo é em preto e branco. Eu definitivamente estou perdendo a cabeça.

Não há ninguém que eu confie o suficiente. Uma vez eu confiei, confiei tanto que fragmentei minha essência em suas mãos e você a despedaçou, como disse que o faria. Porque seu sonho era destruir algo belo e assistir desmoronar peça por peça. Assim, desmonto-me num quebra cabeça de doze mil peças que se perdem por aí e jamais serão unidas novamente.

Custou-me exatos onze meses para desvendar cada pedaço da dinamite que você cruel e calculadamente armou para minha detonação. E me rasga por dentro, dilacera minhas vísceras e pulsos, porque eu sempre soube. E, no entanto, jamais entenderei porquê permiti-me ser o tabuleiro do seu jogo psicológico, tampouco como pude perder mesmo conhecendo todos os seus truques.

Consigo ouvir o som da sua risada vitoriosa e ela assombra minhas tardes de trabalho e noites de sono. O que me restou foi a insanidade que você escondeu debaixo do meu travesseiro e a solidão da sensação de que ninguém jamais vai entender cada pedaço dessa história. Qualquer palavra a respeito soará uma hipérbole e a loucura de um coração partido.

Eu sempre fui meio quebrada e agora o que tenho são pedaços desvanecendo pelo chão. Eu não aguento mais esse longo mergulho dentro do buraco negro aberto dentro de mim, o ar me é espesso e arde em contato com meu pulmão. Não é uma metáfora quando digo que estou sangrando.

Estou perdida, sozinha e despedaçada.

28 comentários:

  1. Que texto intenso, menina. No meu caso quem quebrou os meus próprios pedaços foi eu mesma. Nunca precisei de alguém para cumprir serviços ruins em mim, eu mesma me dou ao trabalho e isso me destrói mais que a dor que eu mesma me causo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente se quebra, às vezes. Esquecemos do aviso "cuidado, frágil" tatuado na testa. Mas só a gente se cura também, lembra disso.
      Viu?
      Fica bem.
      Mil beijos

      Excluir
  2. Miga, que pesado! Esse seria o tipo de texto mais pra destilado do que fermentado (se é que faz sentido). Muito bem escrito e com um vocabulário rico (e diferente). Acredito que não é uma questão de “sempre saber”, mas sim de sentir. As vezes a gente ignora aquela nossa velha intuição e só se joga. Aí acontece isso, a gente sangra e a gente quebra. Parabéns pela profundidade do texto e do sentimento que voce conseguiu passar. Esse texto me lembrou varias musicas como Iris, Fátma e Clarisse. Talentosa como sempre. Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah lá, fez curso de vinho, agora só fala assim HAHA.
      Sim, a gente sabe, mas se joga assim mesmo.
      Muito obrigada, amiga <3

      Mil beijos

      Excluir
  3. Uau. Que baque... O texto é triste, melancólico e ao mesmo tempo lindo, sabe? Passar por uma situação dessas deve ser extremamente claustrofóbica. E por mais que a nossa intuição fale mais alto, é como se ignorássemos essa voz na esperança de "mais uma chance". Lindo texto, e força!

    www.amandamoresco.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, moça.
      Claustrofóbica. Definição incrível.
      E obrigada <3
      Mil beijos!

      Excluir
  4. Nossa! Que texto mais triste, mas ao mesmo tempo lindo! Me identifiquei com algumas partes. Já conheço o blog e simplesmente amo! Vocês são ótimas escritoras, meminas! Beijos e muito sucesso!

    www.brincandodeolivia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, flor!
      Mil beijos

      Excluir
  5. Nossa Beca, tirando a parte melancólica do texto, você escreve MUITO BEM! Estou em choque! Parabens! Estou te seguindo no face e no insta pq curti você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MUITO OBRIGADA MESMO pelo carinho <3
      Mil beijos

      Excluir
  6. Que texto é esse... Me ensina a me expressar desse jeito, deu para sentir a sua melancolia aqui. Tem textos que eu leio na internet e me dá agonia de de ler, o seu não, ele foi breve, porém quando acabou deu vontade de continuar lendo mais.
    Amei de verdade!
    Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que linda! Obrigada <3
      Sucesso para nós!
      Mil beijos

      Excluir
  7. Olá querida Beca, tudo bem? É sempre um prazer para mim visitar o seu blog e conhecer mais do seu trabalho, das suas composições.
    Esse texto é realmente muito profundo, sim profundo e ao mesmo tempo transborda sentimentos. Esse tema é recorrente entre as pessoas, porque faz parte do ser humano amar e se entregar por amor. A questão é lutar para que isso seja com a pessoa certa, e que nós sempre consigamos extinguir o que é amor, o que é paixão, o que é verdadeiro, o que é passageiro. Se não há entrega mútua, certamente um lado irá sofrer.

    O amor não se trata de palavras, mas sim, atitudes. E, se por acaso a pessoa já se encontrar quebrada, que ela entenda que a cura vem de dentro, e só depois poderemos partir para uma nova jornada.

    Beca, eu amo o seu jeito de escrever, o seu jeito de sentir e transformar isso em pura arte! Você tem o dom! Mandou muito bem mesmo, foi um prazer estar aqui.
    Beijos,


    Blog Senhorita Deise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que linda, muito obrigada, Deise, é um prazer para mim te receber aqui também s2
      Sim, é mais comum do que parece sofrer por amor, entregar-se em ilusões e pessoas crueis, ou apenas não dar certo. Sem reciprocidade alguém sofre.

      De fato, a cura vem de dentro. E o que atrasa essa cicatrização é quando a gente acaba procurando outra pessoa para sarar as feridas, quando só a gente pode dar uma cura.

      E muito obrigada de novo pelo carinho!
      Mil beijos

      Excluir
  8. Acho que esse texto poderia ter sido escrito por... se eu tivesse a capacidade de me organizar no quesito "pensamentos". O problema é que quase nunca da, então eu fico feliz em preciosas assim na internet. Parabéns pelo texto <3

    Eu também me sinto quebrada em muitos aspectos e parece que ninguém liga pra isso. E olha que eu nem estou falando de alguém do tipo "amor", mas de pessoas que estão comigo todos os dias e não ligam muito para como eu me sinto </3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lua.

      Elas ligam, podem não saber demonstrar, mas se te amam, certamente se importam. E se você sente que não, o problema não é em você, podem ser as pessoas que não estão sabendo te valorizar. Conhece gente nova, descobre que tem gente que se importa pra caralho por aí, no quesito amizade mesmo. Fica bem <3

      Mil beijos

      Excluir
  9. Que texto forte! Que escrita maravilhosa.
    Quantas vezes nos sentimos assim, né? Nos colocamos em situações que já sabíamos desde o começo que poderiam nos destruir, lutando por pessoas que não tinham sequer a intenção de nos fazer bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ká.
      Exatamente. Quantas vezes a gente se deixa levar, né? Um sorriso bonito, um pouco de carinho ou o que seja que fez nosso coração bater mais rápido.

      Obrigada de novo pelo carinho. Mil beijos s2

      Excluir
  10. Oi Beca, tudo bem? Primeiro gostaria de dizer que tinha escrito um comentário (uma carta haha) mas minha internet caiu e perdi o texto =/ então vamos ver se consigo lembrar de tudo. As vezes começamos alguns relacionamentos e pensamos que serão eternos, que será "pra sempre". No entanto descobrimos que as vezes não era pra ser. Ou que tinha alguém melhor pra aparecer. Sempre tento pensar nessa segunda opção. Mesmo pensando dessa forma não conseguimos fugir de situações que causem tanta dorzinha no nosso coração. Nos faz sentir sem chão, sem perspectiva, e muitas vezes pensamos que vamos morrer com aquele sentimento. São tantas promessas, tantos olhares sinceros, tantas palavras de amor, que tiramos os pés do chão e flutuamos. Mas quando termina perdemos completamente o senso. A direção. Parece que não encontramos nosso lugar no mundo. Parece até que estamos "sobrando". O lado bom é que sempre aparece alguém disposto a juntar nossos pedaços, a ser "cola" e tenta nos deixar inteiros novamente. Com um sorriso maroto, abraço quente e o olhar mais terno do mundo nos diz que tudo vai ficar bem. E fica pode acreditar. Lindo texto. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, uma dor no coração quando isso acontece!! Mas que bom que tu conseguiu lembrar s2

      Sim, nem tudo é eterno, muitos amores se acabarão ao longo da vida, pra quem acredita em soulmate, apenas um vai durar para sempre.

      Obrigada por esse comentário lindo e pelo carinho, Érika <3 Mil beijos

      Excluir
  11. Que intenso, como sempre. Você escolheu as palavras tão bem que fiquei boquiaberta mais uma vez, cada texto novo seu que eu leio vejo sempre uma evolução. Cê me inspira, Beca ♥
    Mentiria se dissesse que não me identifiquei com muitas partes do texto, se não todo. Intenso, mas real.

    "Não é uma metáfora quando digo que estou sangrando."

    Amo a tua escrita. ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhhhh, que linda ♥ Muito obrigada, Gabi. Você me inspira também, tu sabe, sempre te digo.

      LINDA.
      Mil beijos

      Excluir
  12. Beca, às vezes sinto tanta falta dos teus textos incríveis ♥ Sempre que volto aqui me sinto preenchida por palavras que me traduzem, sabe? A gente se sente em pedaços em diversas situações corriqueiras, mas também aprendemos tanto com isso. Mas sangrar é preciso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre aprendemos muito com cada coisinha que acontece, desde as melhores até as mais dolorosas. Às vezes, só sangrando a gente entende isso ou aquilo.

      Muito obrigada pelo carinho, Kelly ♥
      Mil beijos

      Excluir
  13. Texto intenso que nos remete a muitos pensamentos e lembranças. Já me despedacei por gente que não merece uma fração de mim. Mas estou aqui, me reergui afinal <3 Beijos
    Charme-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente acha que é o fim do mundo, mas sempre nos reconstruímos.
      Brigada pelo carinho s2
      Mil beijos

      Excluir
  14. Ai Beca, eu nunca sei o que dizer dos textos hahahaha tu usa palavras tão fortes, tão incríveis, que tornam o texto uma obra de arte. Incrível. Quantas vezes já me deixei apaixonar por quem eu sabia que não seria o certo, que eu sabia que no final ia me destruir. Mas meu coração falou mais forte, e eu fui em frente sabendo das consequências. Não me arrependo, porque tudo isso nos traz muito aprendizado. Aliás, se não tivéssemos tido os corações quebrados pelo menos uma vez, não seríamos quem somos hoje - e talvez nem estaríamos escrevendo textos desse tipo, com tanto sentimentalismo, né?

    Mil beijos, e saudades daqui ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Mari, muito obrigada por esse carinho ❤ AAAAAAAAAA
      A gente mergulha de cabeça em piscinas fundas, mesmo sabendo que estão vazias. Mas como você disse, também aprendemos muito.

      Obrigada de novo ❤ Mil beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.