Por: Rebeca Maynart

Inércia

sábado, fevereiro 13, 2016

Meus pedaços se esvanecem pelo chão e ninguém percebe minha respiração pesada. Meus ossos insistem em esconderem-se por baixo dessa camada de desculpas. E sequer notam meu desespero, minha morte vagarosa. As feridas estão abertas, mas fingiremos que os cortes não estão ali. Eu prefiro mesmo sangrar escondido. A angústia vem e machuca, não dura, entretanto. O desdém indiferente é maior do que a vontade de me importar. O tic tac do relógio não importuna mais, o tempo passa e tudo continua no mesmo lugar. Uma semanas ou duas, três meses ou um ano, ainda parecem apenas alguns dias para mim. E eu não consigo me mover. Estou aprisionada em mim. Eu sucumbi à dor.

12 comentários:

  1. Ah Beca, seus textos sempre me ganhando e fazendo meus dias um tantinho mais bonitos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por isso, moça ♥ Muito obrigada mesmo

      Excluir
  2. Menina, que texto profundo ♥ hehe parabéns lindona, estou adorando seus textos! beijoo <3

    - Ewilyn

    www.brblackdiamond.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ewi ♥ Me deixa feliz saber que está gostando! Mil beijos

      Excluir
  3. Respostas
    1. Tu que me derrete com esses comentários ♥ Muito obrigada *-*

      Excluir
  4. "O tic tac do relógio não importuna mais, o tempo passa e tudo continua no mesmo lugar."
    Quando Rebeca Maynart não é intensa em seus textos? Primeira leitura do dia ♥

    ResponderExcluir
  5. Texto incrível ~ai ai ~ (me derrreto)
    E esse cabelo lindíssimo, Beca?

    Muié, cê ahaza!

    Beijão e abração nocê :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Hell ♥♥♥ Teus comentários me matam haha *-*

      Gostou? Dei a louca e cortei kkk

      Mil beijos e um abração ♥

      Excluir
  6. Essa fui eu, há dois anos. Nunca mais quero passar por isso. Pior sensação ever. Engraçado como, mesmo sendo tão doloroso, o sofrimento tem algo de belo.

    Beijo, Rebeca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ainda bem que passou ♥
      Isso, o sofrimento é poético.

      Mil beijos ♥

      Excluir

Tecnologia do Blogger.