Por: Rebeca Maynart

I don't wanna talk about it

terça-feira, setembro 08, 2015

Eu sei que pisei na bola com você, geralmente eu faço isso, decepciono antes que a pessoa tenha a chance de fazer isso comigo, é meu método de defesa. Não poderia ter sido diferente contigo, ou poderia? Por algum tempo, uma leve nuvem de remorso ainda mexia comigo em momentos não tão aleatórios assim; você sabe, eu me pegava questionando minhas decisões, me perdia nos devaneios a respeito dos seus prováveis devaneios.

Até eu perceber que tanto fez para ti. Ou fez e você nunca vai demonstrar isso. Eu sempre confundo o que as pessoas realmente são com as imagens que fiz delas na minha cabeça; no seu caso, eu nunca vou saber a diferença. Eu sou mesmo tão confusa. De qualquer forma, desculpa pela bagunça por aí, no seu quarto, no seu cabelo ou na sua vida. Aceite meu aperto de... ah, só me abraça, pelos velhos tempos - não tão longínquos assim

No momento não sinto mais tua falta, já senti, admito, contudo, aprendi a lidar com tua ausência que se fez mais presente que você. Já nem lembro mais do teu olhar, quem sabe um pouco do seu sorriso (tão próximo ao meu), mas agora são apenas memórias esquecidas. Não é mais um texto sobre alguém que quebrou meu coração ou sobre um amor impossível, é, no entanto, sobre antigos sentimentos que precisavam ser escritos, sobre aprender a deixar as pessoas irem, especialmente se elas não fazem questão de ficar.

6 comentários:

  1. Mas gosta de ser destruidora né?!
    Meu coração sempre se prepara quando abro os meus feeds e vejo que tem texto novo seu rs.
    Ás vezes é exatamente isso, não é sobre amor e sim sobre sentimentos que ainda precisam ser libertados.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, muito obrigada, Cami! rs
      Uhum, nem tudo pode ser repleto de corações partidos e amores impossíveis, às vezes a gente precisa deixar ir. (Se libertar também é importante)
      Beijo ♥

      Excluir
  2. Nem sempre é sobre a falta ou a saudade que sentimos, estás correta, por vezes é só uma forma que temos que libertar o resquício do que ainda sentimos. Adorei ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, escrever é quase que um "último adeus".
      Obrigada, moça ♥

      Excluir
  3. Porra, esse texto foi um soco no estômago.
    ''Não é mais um texto sobre alguém que quebrou meu coração [...], mas sobre antigos sentimentos que precisavam ser escritos.''. Sinto tanto isso e, às vezes, me sinto estranho porque pode parecer que é sobre um alguém específico, quando, na verdade, é sobre o sentimento que foi causado. Talvez até fosse sobre, também. Talvez não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Admito, um sorriso meio idiota brotou no meu rosto com essa sua primeira frase (ops) rs.
      Exato, são os sentimentos, as sensações, essas coisas são o que marcam, embora às vezes confundamos com as pessoas, ou não. É complicado.
      Um beijo, John!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.