Por: Rebeca Maynart | 10 Comentário(s)

Eu me perdi em mim

sexta-feira, setembro 25, 2015

"You are afraid to die, and you're afraid to live. What a way to exist." — Neale Donald Walsch
Nessas minhas buscas dentro de mim, mergulhando no abismo que me tornei e procurando o centro do labirinto sem fim, percebi nos últimos dias o quanto o medo é algo forte aqui dentro. Esse pavor do futuro, do inexato, da solidão. Me assusta abandonar qualquer coisa: um sonho, um amor, uma conquista, mesmo que tal anseio tenha deixado de ser algo que me encanta, mesmo quando eu já não quero mais. E se depois eu me arrepender? E se fosse exatamente o que eu precisava?

É isso, o arrependimento me assombra. Ele me controla como um mero personagem de seu videogame patético, me faz refém diante a comodidade. Arriscar, embora pareça um verbo constante na minha rotina, secretamente eu sei que não passa de mero teatro. E a plateia? Sou eu mesma, me enganando dia pós dia. É que eu sou tão inconstante, com uma essência conflitante lutando pelo domínio, amando ao mesmo tempo que odeia. Como as estações do ano, eu metamorfoseio. 

Me aprecia a normalidade, afinal, tudo aquilo que não podia ser, foi. Sou quase a garota do "um em um milhão". Preciso de uma alta dosagem de coragem, injetada direto na veia, liberando bravura na minha vida. Um pouco de firmeza nas decisões, quem sabe. Sem medo de fazer a escolha errada, não agora. Pelo menos uma vez, eu preciso ter certeza de que estou exatamente onde deveria estar. Preciso sentir que eu não sou eu vão.

10 comentários:

  1. Becaaaaa! com certeza voce nao e' em vao. Coincidencia eu e voce escrevemos sobre medo essa semana ne? Viiiu, medo e arrependimento vai rolar a vida toda (coisa chata, eu sei). Mas ne? Tem que seguir em frente, tem que aguentar e gritar pro medo que voce e' masi forte. A gente sempre questiona onde estamos (pra onde vamos). Pra mim, quando eu chego onde acho que eu deveria estar, para de ser suficiente. Nao paro nunca. =) Parabens pelas palvras, nao canso de ler teus textos! Lindamente lindos! Beijihos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, Beca!! E coincidência mesmo, haha, acho que você me inspirou então u.u Verdade, o arrependimento é algo praticamente inevitável, ou pelo que fazemos ou que deixamos de fazer. O importante é isso, não parar nunca, aproveitar o momento, a vista depois da montanha escalada e seguir para escalar outra ainda mais alta!
      Obrigada de verdade, Beca ♥♥ Beijo

      Excluir
  2. Medo é algo que nos prende até não conseguir mais, até a última gotinha que puder, mas admito que também tenho muito medo, pavor de que as coisas não saiam bem, de que tudo vire de cabeça para baixo :(
    "Preciso de uma alta dosagem de coragem, injetada direto na veia, liberando bravura na minha vida." Adorei ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo, Kelly, ele nos controla até onde permitirmos, e se não formos cuidadosos, nos deixamos levar por ele. Nem fala, dá um receio de andar por esse campo minado que é a vida, e se o chão não for seguro? Dá a impressão que um passo em falso vai estragar tudo.
      Muito obrigada pelo carinho, fico feliz que tenha gostado ♥

      Excluir
  3. Sabe, como a Rebeca ali em cima disse, medo é algo que teremos a vida toda. Acho que temos que apenas aprender a lidar com ele. Também tenho muito medo de fazer as coisas erradas, de decisões. Mas às vezes dou a louca e vou. De vez em quando dá certo, de vez em quando dá errado. E assim vai indo. Precisamos arriscar e viver mais intensamente, mas sempre buscando querer mais. Eu sempre penso se algum dia sentirei que estou onde deveria estar, pois sempre quero mais, nada parece ser suficiente. Ainda não decidi se isso é bom ou ruim.
    Lindo texto.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, tem coisas que são inerentes demais para nos desfazermos, como o medo. A gente só tem que se provar e ser mais forte que ele. Haha, dar a louca e ir, na maioria das vezes é uma sensação ótima, mesmo que o resultado não seja dos melhores, o ato de simplesmente fazer aquilo que está querendo no momento, é bom.
      Acho que é bom, como eu disse para Rebeca também, "o importante é isso, não parar nunca, aproveitar o momento, a vista depois da montanha escalada e seguir para escalar outra ainda mais alta!".
      Muito obrigada, Mari, um beijo ♥

      Excluir
  4. Porque a gente é tão boba ao ponto de nos fazer menor que nosso medos? Por quê o talvez ao invés de abrir novas possibilidades nos abre feridas que nos fazem cair em um grande buraco negro que vai nos devorando lentamente?
    Mas Beca posso te contar uma coisa? Estamos todos na mesma situação, e isso só nós tornam humanos.
    E acredite só o fato de você querer não ser em vão, já te torna alguém.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário lindo, Cami! É exatamente isso. O leque de possibilidades, ao invés de atrair, às vezes apavora. Muito obrigada pelas palavras e pelo carinho ♥ E estamos sim, somos todos a junção de coisas maravilhosas e imperfeições, medos e anseios.
      E, essa última frase... me destruindo (de uma maneira linda). Obrigada de novo ♥♥

      Excluir
  5. me sinto do mesmo jeito! ando com fadiga existencial (é assim que meu marido chama), algo que não dá pra entender mas confunde: nunca deixa tomar as decisões e tornam os dias mais difíceis. é complicado embora quem está de fora te bombardeie dizendo "é só uma fase" e você sabe que é mais sério....o medo nos estagna! temos tanto medo de errar no avanço que permanecemos no mesmo lugar... espero que você se encontre...e eu tbm kkkk
    xero

    Desconstruindo blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu marido descreveu exatamente como é. "Uma fadiga existencial" que vai e vem, mais vem do que vai. Mas também passa depois de um tempo. E o medo nos torna diferente do que somos, como pequenas marionetes de um teatro sem fim, mas ainda podemos cortar as cordas, embora difícil, não é impossível (é o que tento acreditar). Obrigada pelo carinho, e espero que a gente se encontre!! haha
      Um beijo ♥

      Excluir

Tecnologia do Blogger.