Por: Rebeca Maynart | 0 Comentário(s)

Do Leitor: Amor

sábado, junho 27, 2015

"Bem, tudo começou com um pensamento que me ocorreu hoje à tarde, aquele tipo de pensamento que só pode ser alcançado quando se fica sozinho por um longo período. Sabe, eu não sou cozinheiro, na verdade, nem sei fazer arroz, mas tem uma coisa que faço muito bem: Sanduíches, de todos os tipos, de um mega ultra super hiper hambúrguer até um misto quente delicioso. Sempre que eu faço, como e sinto um prazer tremendo e sempre digo “eu te amo, misto quente”; e nesse tempo sozinho sem nada para fazer, parei pra pensar a respeito de como é tão mais fácil dizer que ama a um misto quente do que a uma pessoa, porque é tão difícil dizer para aquela garota que você gosta que a ama? Bem, talvez porque o misto quente nunca vai te magoar, nunca vai te dar um fora, ou te dar um soco na cara. Tudo bem, talvez seja difícil aceitar, mas se demonstrássemos o amor tanto quanto demonstramos para o nosso misto quente de cada dia, ou para nosso querido cachorrinho que deve estar ali dormindo ou pra qualquer outra coisa que não seja humana, talvez a humanidade caminhe um pouco pra frente."

— Um amigo
Leitores e amigos podem mandar seus textos (pela página do Café ou para o email que está na aba de contato) para que eu os publique aqui no blog, anonimamente ou não. E obrigada, Pão, por ajudar com a ideia e me deixar publicar suas palavras doces.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.