Rebeca Maynart

"Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então." (Alice)


Uma grão de poeira estelar no quebra cabeça infinito do universo sob a magnitude dos astros celestes. Sensível demais para a dureza da vida adulta. Há dias muito bons e há dias que preferia não ter saído da cama, sugada para o buraco negro do vazio existencial por uma força gravitacional mais forte que as leis da física.

Vinte e quatro anos, estudante de jornalismo, encantada pelas palavras e toda expressão do arte. Meu corpo dança, meus olhos fascinam-se, minhas mãos criam. Minh'alma artesã, serva da poesia. O papel e a caneta são o véu mágico desse mundo cru e a compulsão por escrever resgata-me da minha intrínseca prisão.

Atrevida, abstrata e divinal.

2 comentários