Por: Rebeca Maynart | 6 Comentário(s)

Quando que vai ficar tudo bem?

terça-feira, junho 13, 2017

Quando é que a gente para de se sentir insuficiente? Quando é que some a vontade de desaparecer para não ser mais atormentado pelos monstros que nós mesmos criamos? Quando que "vai ficar tudo bem"? Porque já se passou muito tempo e eu ainda afogo-me na minha aflição. E, como Dani Carlos, às vezes dá preguiça na areia movediça e quanto mais eu mexo mais afundo em mim. 

Há algum tempo eu já não consigo mais distinguir o que é real e o que são apenas cicatrizes e fantasmas gritando na minha cabeça, conspirando e sugando-me para mais fundo nesse poço. E eu não sei pedir ajuda, mas juro que colei cartazes pela cidade, escrevi na minha testa e risquei nos meus pulsos de vermelho, no entanto, ninguém viu. É só uma crise. É só preguiça. É só falta de força de vontade. Inutilidade.

Sigo rendendo-me porque a cada luta eu fico mais exausta, a cada dia eu desisto um pouco mais de acreditar e mim. Logo eu que orgulhava-me de dizer por aí a quem quisesse ouvir que não derramava uma lágrima sequer, tenho soluçado a ponto de perder o oxigênio. Eu que sempre me achei tão forte e poderosa, descobri que não sou armadura, sou um globo de cristal - que já foi despedaçado centenas de vezes. Eu que costumava não sentir nada na dor, tenho sentido tudo. 

Penso na criança que fui doze anos atrás e pergunto-me como vim parar aqui, no que eu me tornei, quem eu sou? Eu não me reconheço, o espelho reflete minha dor e minha cabeça gira como os rodopios que eu dava no ballet. Nada faz sentido. Eu sou um desastre, físico e psicológico. Eu quase morri e ninguém percebeu.

6 comentários:

  1. "Eu quase morri e ninguém percebeu." É difícil para as pessoas entenderem o que os outros sentem, são tantos sentimentos dentro de nós e muitas vezes sentimos que ninguém está ao nosso lado ou achamos que não damos conta de carregar esse peso. É torcer para que essas fases sejam temporárias e consigamos seguir em frente, apesar da dor.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdoa a demora e não desiste de mim.

      Sim, é difícil encontrar uma mão para segurar quando tudo parece perdido. É torcer para que passe e que possamos enfim seguir em frente, apesar da dor.

      Obrigada pelo carinho!
      Mil beijos s2

      Excluir
  2. Miga, eu não sei como mas você sempre acerta o que eu preciso ler. Eu amei taaanto o teu texto, que nem sei. Só consigo expressar a emoção de ler um text que me define tanto via audio no whatsapp. HAHAAHA. Tá muito bom, intenso e verdadeiro. Sinto que você segurou a minha bagunça nas tuas mãos e traduziu em poesia. Nunca para! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a gente tem dessas, de telepaticamente escrever uma para a outra, não é possível haha.

      Você é demais mesmooooooooo, obrigada pelo áudio!!!!!! <3 Tudo vai ficar bem, tudo sempre fica, viu? Nenhuma bagunça é tão grande que não possa ser arrumada com uma boa faxina!

      Mil beijos, gatona! <3 Obrigada demais pelo carinho e amizade s2

      Excluir
  3. Nossa... Quando que "vai ficar tudo bem"? Eu venho me perguntando isso. Cada um enfrenta batalhas pessoais no dia a dia, e por mais que a gente coloque na nossa cabeça que somos fortes, é inevitável que momentos tristes nos peguem e façam com que a gente fique refletindo e implorando pra que tudo se ajeite.
    Aliás, eu espero que fique tudo bem logo pra nós. Sempre tem uma solução, mesmo que ela demore. Um passo de cada vez, sempre. Não é mesmo?

    Um beijo!
    www.janeladesorrisos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É inevitável alguns momentos de dor. Um passo de cada vez, um dia de cada vez. Dá tudo certo sim.

      Obrigada pelo carinho s2

      Excluir

Tecnologia do Blogger.