Por: Rebeca Maynart | 10 Comentário(s)

"We're all mad here"

sexta-feira, janeiro 29, 2016
Meus olhos teimam, disputando com as pálpebras que pesam com o fardo da existência (ou apenas sono). Porque eu não consigo desligar, apagar os devaneios e sentimentos por um instante para me deixar embalar nos sonhos. Disseram-me que ficarei louca, apesar de já sentir-me assim; asseguraram que minhas lutas são utópicas e já estão perdidas; arrancaram minhas asas antes mesmo que eu aprendesse a voar.

No espelho contemplei-me vencida e o único brilho nos olhos que avistei eram das lágrimas que nunca escorreriam. Num mundo preto e branco meu sorriso é, para mim, lápis de cor da Faber Castell que vez ou outra se desaponta ou desmancha-se em aquarela. A respiração lenta e monótona prova a ausência de entusiasmo, porque por mais que lute contra isso, desejo ser salva de vez em quando. Arrancada dessa enfadonha realidade. 

Tudo parece muito certo e eu ainda me sinto tão errada.

A Terra gira, mas meu mundo continua estagnado nas reticências que eu não consegui transformar em ponto final. 

10 comentários:

  1. Que texto lindo, intenso, tocante, e simples ♥ Simplesmente um encanto.

    ResponderExcluir
  2. Que amor ♥ tuas palavras transbordam sentimentos...

    ResponderExcluir
  3. Intenso, como já disseram aí em cima.
    Gosto do jeito como consegue colocar a inquietude e o sufoco tão bem em palavras. Suas palavras dançam em sintonia com os sentimentos mais obscuros.
    Acho belo.

    ResponderExcluir
  4. "A Terra gira, mas meu mundo continua estagnado nas reticências que eu não consegui transformar em ponto final."

    Curto e profundo! Tem como não gostar do teu jogo de palavras? ♥

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.