Por: Rebeca Maynart

Philophobia

sexta-feira, fevereiro 12, 2016
eu sou uma laranja.
uma laranja inteira
porque nunca aprendi a ser metade
cheia de caroços e má vontade
com fobia de amar

                        se aparece você aqui
                  com esses ares de quem gosta demais
                        eu saio correndo e sem nenhuma satisfação
                     porque isso não é coisa que se faz

        e quem é que já não sabe
        o colega, o amigo, a vizinha
        tá todo mundo ciente que eu sou perigo
                é melhor então estar sozinha

no meio de rimas esdrúxulas
eu canto a minha prosa
pra ver se você percebe
essa imensidão complexada
   de rachaduras tediosas

4 comentários:

  1. Mas eu acho que todo mundo deveria ser uma laranja inteira. Não deveríamos precisar de ninguém para sermos completos. E, então, inteiros, poderíamos procurar uma pessoa que acrescente. Sem medo de ser metade, depois que ela for embora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, sejamos inteiras e que encontremos alguém que nos transborde <3 Obrigada pelo carinho

      Excluir
  2. Todos devemos ser laranjas inteiras, por muito tempo achei que eu precisava de uma metade mas percebi que não preciso ser completa porque não sou metade <3
    Tuas palavras são maravlhosas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que percebestes, eu também pensava assim, mas agora que me transbordem porque já sou completa <3
      Muito obrigada, Nessa, teus comentários me deixam feliz demais!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.